Faça seu login

Notícias

Tratamento da piscina – Piscineiros: a garantia de água saudável e cristalina em sua piscina

Postado em 19 de julho de 2017 | 0 comentários

Por Mauro Boimel

Piscineiros: a garantia de água saudável e cristalina em sua piscina

Profissionais mantém as piscinas adequadas, limpas e tratadas

Segundo estimativas, há mais de 2,5 milhão de piscinas no Brasil, de todos os tipos, sejam públicas ou particulares. Um dos profissionais mais importantes do nosso setor é o piscineiro. Em uma atividade que tem a necessidade de ser desenvolvida cada vez mais com cursos e aprimoramento, este trabalhador tem sido muito valorizado e requisitado para tornar a água das piscinas saudável, cristalina e adequada, possibilitando que os banhistas tirem dela o maior proveito possível, seja em diversão, lazer, esporte ou hidroterapias.

 “O piscineiro é o trabalhador que lida com o tratamento da água e na limpeza de piscinas. Com o seu trabalho, ele garante água saudável e cristalina que proporcionam o bem estar das pessoas, para sua diversão e lazer. descreve Angela Levy, do departamento de Marketing da Nautilus.

“É um profissional que normalmente atua como um autônomo, mas às vezes na condição de funcionário de empresas que prestam serviço nessa área. É comum esse profissional ter origem em outras profissões, não necessariamente com formação técnica/química, mas com muita vontade de aprender e se aperfeiçoar. Eles trabalham com amor e que, com sua experiência, capacitam novos ajudantes que um dia também terão seu próprio negócio”, afirma Angela, ressaltando que o princípio deste ofício, nada mais é do que a confiança, pois, muitas vezes, o piscineiro realiza seu trabalho na ausência do cliente. “Um especialista ético e caprichoso sempre terá seu lugar na mente e no coração de quem o requisita”, diz. Além de deixar a piscina limpa e tratada, própria para o banho e diversão de quem o contrata, ele também auxilia na indicação das necessidades de compra de produtos (químicos e equipamentos), executa pequenos reparos e indica procedimentos necessários para a manutenção de equipamentos. “Quem melhor que o piscineiro para dizer ao cliente o que está funcionando perfeitamente ou deve ser ajustado?”, questiona a marqueteira.

De acordo com ela, normalmente, eles visitam a mesma piscina duas vezes por semana, mas também atuam em casos emergenciais. Sobre o perfil atual deste trabalhador, Angela diz que há uma mudança grande no comportamento deles nos últimos anos. A busca por informação e aperfeiçoamento está cada vez maior, e o compromisso em entregar ao cliente novidades e um serviço com excelência tem sido prioridade para eles. Um número ainda pequeno de profissionais, mas com tendência de crescimento, vem buscando formação técnica, e ampliando seus conhecimentos na área química para exercer seu trabalho de forma diferenciada. O perfil empreendedor faz com que muitos se formalizem e abram suas próprias empresas, o que aquece o mercado de trabalho e acaba trazendo novas pessoas para o exercício dessa atividade. Capacitar e reciclar o conhecimento dos trabalhadores deste ramo é papel de toda a cadeia de produtos para piscina. “Dessa forma, teremos piscineiros felizes e orgulhosos de sua profissão, atualizados com todas as novidades e tendências e preparados para atender e superar as expectativas de seus clientes”, raciocina.

Segundo Flávio Araujo, da Pooltec Indústria e Comércio de Acessórios para Piscinas, um operador de piscinas, tem que cuidar de todos os aspectos físicos químicos da água, limpeza de bordas, paredes, fundos e casa de máquinas. Também é de sua responsabilidade a limpeza em torno da piscina,  do pré-filtro, skimmer, bordas, peneiração da superfície, aspiração e retrolavagem do filtro e a colocação de capa de proteção. No tratamento químico, é sua função a medição e correção de PH, alcalinidade, dureza cáustica, clarificação e desinfecção (cloração). Já na manutenção, ele é responsável pelas motobombas, filtros e acessórios.

A respeito da importância deste trabalho, Angela conta que o tratamento químico e físico (limpar as bordas, aspiração do fundo, manuseio do filtro e a adição dos produtos) passa pelo piscineiro, além de guardar em lugar arejado os produtos de limpeza e com o cuidado da separação dos produtos para que não ocorra risco de incompatibilidade química. “Essa é uma questão de segurança e saúde para o profissional e também o para seu cliente”, diz Angela. A manipulação dos produtos químicos utilizados no tratamento da água de piscinas requer cuidados especiais, que normalmente fazem parte das recomendações de seus fabricantes. O bom especialista sabe e faz disso uma maneira de atuar seguramente.

Já segundo Flávio, normalmente o piscineiro faz a limpeza de 2 a 3 vezes por semana, dependendo do tamanho da piscina, frequência de uso e árvores em torno dela, explica.  “É muito importante o profissional saber o tipo de produto que usa e onde guarda-lo. O produto químico nunca pode ser misturado com outra fórmula, mesmo que ambos sejam cloro, e o armazenamento sempre deve ser em locais protegidos, arejados, sem umidade e fora do alcance de crianças”, recomenda.

Muitas empresas associadas a ANAPP oferecem cursos gratuitos para piscineiros. Entre em contato com a loja onde você compra produtos para sua piscina e conheça a programação de cursos na sua região, ou acesse ao website do fabricante do produto que você utiliza. Informações sobre empresas do setor também estão disponíveis em www.anapp.org.br

Box

Não perca essa oportunidade.Arena Viva – Expolazer – (Entrada gratuita)

Projeto criado em parceria com as empresas expositoras para demonstrar técnicas, produtos e equipamentos voltados para os tratadores de piscina.

Expolazer 2017 – 2226-3100 – www.expolazer.com.br

Expo Center Norte – Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – SP

15 a 18 de Agosto – das 13 às 21hs

 

Fonte: Revista ANAPP

Além dos carros, casal reforma garagem para caber piscina e churrasqueira

Postado em 12 de julho de 2017 | 0 comentários


Em Campo Grande um casal resolveu deixar de lado a imagem escura da garagem que só dava lugar aos carros, para adaptar o ambiente de forma que fosse aconchegante a toda família. Em 50m², o lugar virou mil e uma utilidades, com direito a piscina, e churrasqueira para momentos de diversão.

A ideia da arquiteta Paula Magalhães foi criar um espaço moderno e ao mesmo tempo despojado para os donos. “Eles já tinham o plano de aumentar a casa e o desejo de uma área de lazer confortável, mas aproveitando o lugar que tinham”, explica.

De todos os detalhes, a piscina é um indício de que o ambiente ficou ainda mais especial com 8m² e direito a cascata. Quem olha de longe, tem a sensação que a piscina é toda revestida com pastilhas, mas a arquiteta revela o segredo.

“Na verdade, ela é de vinil e continua dando todo charme para o ambiente. A grande diferença é o custo e a mão de obra que tem suas vantagens”, pontua.

Os donos economizaram 30% na escolha. “Porque a de vinil é mais acessível? Tudo depende do orçamento do cliente. Mas ela acaba saindo mais barata, porque quando se escolhe fazer uma piscina de pastilhas é necessário investir em impermeabilização. Com estrutura de vinil, foi feita apenas a alvenaria que serve como revestimento e impermeabilizante, o que reduz custo e mão de obra”, detalha Paula.

Ao lado da piscina, há outra funcionalidade do espaço, com cozinha e churrasqueira. (Foto: Alcides Neto)
Ao lado da piscina, há outra funcionalidade do espaço, com cozinha e churrasqueira. (Foto: Alcides Neto)

No teto, os rasgos na estrutura de gesso permitiram que as lâmpadas não ficassem aparentes e mesmo assim a incidência de luz foi suficiente para deixar o espaço bem iluminado.

As cores para as paredes e mobiliário seguem tendências modernas, assim como o revestimento 3D, uma textura com efeito de movimento que foi usada perto da piscina. “Ali acrescentamos o cimento e o rejunte, que pode ser molhado tranquilamente e evita a infiltração. O que garante durabilidade as peças 3D”, explica.

Piscina foi projetada com vinil. (Foto: Alcides Neto)
Piscina foi projetada com vinil. (Foto: Alcides Neto)
Entre a mesa e portão sobra espaço para o carro.(Foto: Alcides Neto)
Entre a mesa e portão sobra espaço para o carro.(Foto: Alcides Neto)

Ao lado da piscina, há outra funcionalidade do espaço, com cozinha e churrasqueira. No meio da garagem, uma mesa moderna para 10 pessoas atende toda família. O espaço que sobra entre a mesa e o portão de elevação,  foi o que sobrou aos veículos.

Maior parte da decoração foi comprada na internet, completa a arquiteta. “Colocamos o projeto em prática, mas a obra é cheia de pequenos detalhes. Quadros, chopeira, pendentes, cadeiras e até as plantas foram compradas pela internet. A diferença de preço é significativa e a gente consegue trabalhar com peças bem diferentes”, dá a dica.

Fonte: Campo Grande News

Após 16 anos de espera, brasileiro vai ao Mundial

Postado em | 0 comentários

Após 16 anos de espera, brasileiro vai ao Mundial: “Para abrir a cabeça das pessoas” | nado sincronizado 

Renan Alcântara, 23 anos, treina desde os sete, e será o primeiro homem do país a participar do Campeonato Mundial de nado sincronizado: “O esporte não é só para um gênero, é para todos”

Após 16 anos de espera, brasileiro vai ao Mundial: “Para abrir a cabeça das pessoas” | nado sincronizado | Globoesporte

Uma vida aguardando. Apaixonado por nado sincronizado desde os sete anos, Renan Alcântara, hoje com 23, foi impedido de competir no esporte que sempre amou, já que a Federação Internacional de Natação (Fina) não abria competições masculinas. Em 2015, o dueto misto, com um homem e uma mulher, foi oficializado no programa dos eventos aquáticos e, na semana que vem, Renan finalmente vai poder participar de uma grande competição: o Campeonato Mundial de esportes aquáticos ao lado da parceira e namorada Giovana Stephan. Uma vitória pessoal e sobre o preconceito:
– É uma luta que temos há muito tempo, desde os sete anos sonho em defender a bandeira brasileira. É uma vitória poder participar desse Mundial. É para abrir a cabeça das pessoas e dizer que o nado também pode ser masculino. O esporte não é só para um gênero, é para todos. Queremos mostrar isso no Mundial – disse Renan.
Giovanna Stephan Renan Alcantara Nado Sincronizado (Foto: André Durão)
Giovanna Stephan Renan Alcantara Nado Sincronizado (Foto: André Durão)
O Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos começa na próxima sexta-feira, dia 14. O evento envolve seis modalidades: saltos ornamentais, natação, nado sincronizado, águas abertas, natação, polo aquático e o high diving, que é o salto de plataforma alta. São mais de 2000 atletas presentes, e a delegação brasileira contará com quase 60 competidores. A primeira apresentação de Renan e Giovana será dia 15.
Renan começou no nado sincronizado com sete anos. Ele fazia saltos ornamentais, mas via todos os dias os treinos das outras modalidades na piscina ao lado. Se encantou e, com o apoio dos pais, entrou para o nado sincronizado, em que ficou cinco anos. Como a Federação Internacional não tinha liberado os homens para competir, ele saiu do nado e foi para a dança, onde se apresentou nos mais variados ritmos: jazz, hip hop e ballet clássico.

Após 16 anos de espera, brasileiro vai ao Mundial: “Para abrir a cabeça das pessoas” | nado sincronizado | Globoesporte

A fina não tinha liberado os homens, nao podia competir, não podia apresentar, não tinha mais o que fazer. Então fui embora do nado e fui pra dança. Quando a Fina liberou, voltei – disse.
Giovanna Stephan Renan Alcantara Nado Sincronizado (Foto: André Durão)
Giovanna Stephan Renan Alcantara Nado Sincronizado (Foto: André Durão)
O nado sincronizado ainda é apenas para as mulheres em Jogos Olímpicos. Ao lado da ginástica ritmica, são os únicos esportes que não têm os dois gêneros no evento. Renan garante que não sofre mais preconceito em ser um dos únicos homens no país a praticar a modalidade:
– Já tive mais preconceito quando criança, mas agora eu tenho um grande apoio da família e dos amigos. Hoje acho que muita gente apoia a causa e o dueto misto, então não tenho sofrido preconceito. Mas se sofrer também não tem problema, é meu sonho. Tem muito mais gente abraçando a causa do que diminuindo – disse Renan.
Havia uma possibilidade do dueto misto fazer parte da Olimpíada de Tóquio 2020, mas o Comitê Olímpico Internacional (COI), não aceitou. Uma pitada de decepção para Renan, mas ao mesmo tempo um combustível para seguir treinando até 2024:
– A não participação dos homens na Olimpíada pode ser uma desmotivação para outros meninos, mas o nado masculino começou agora, é recente. Talvez isso nos deixe com mais vontade para seguir até 2024, porque talvez entre para 2024 – argumentou.

Após 16 anos de espera, brasileiro vai ao Mundial: “Para abrir a cabeça das pessoas” | nado sincronizado | Globoesporte

A expectativa da dupla é ficar entre os seis primeiros colocados na competição, que conta com duas apresentações: rotina técnica e livre. Eles vão se apresentar no dia 15 na rotina técnica, e os melhores fazem a final no dia 17. No dia 21 tem classificatória do dueto livre, com a final no dia seguinte.

Giovanna Stephan Renan Alcantara Nado Sincronizado (Foto: André Durão)
Giovanna Stephan Renan Alcantara Nado Sincronizado (Foto: André Durão)

Fonte: Globo Esporte

Reino Unido terá base de treinamento espacial que vai hospedar uma piscina com 50 metros de profundidade, a mais profunda do mundo.

Postado em 5 de julho de 2017 | 0 comentários

Num futuro não muito distante será possível viajar para o espaço —sem ser astronauta — e será necessário que as pessoas sejam habilitadas para enfrentar um ambiente de gravidade zero. Pensando nisso, o primeiro centro comercial de treinamento para o espaço, chamado Blue Abyss, será inaugurado em 2019 no Reino Unido.

A construção está estimada em US$ 150 milhões e estará aberta para visitas de empresas e de cidadãos comuns. O local também vai servir para quem pretende se tornar astronauta, visto que profissionais de fisiologia estarão a postos para alertar sobre os riscos que o ambiente fora da Terra pode trazer ao corpo humano.

Funcionando como uma espécie de centrífuga, a estrutura do centro vai estimular a força-G, fazendo com que os visitantes sintam como é voar em uma zona sem gravidade.

Blue Abyss também vai hospedar uma piscina com 50 metros de profundidade, a mais profunda do mundo. A área poderá ser utilizada por mergulhadores, profissionais da marinha e companhias que queiram testar equipamentos que poderão ser utilizados para explorar a Terra ou o universo.

Blue Abyss faz parte de uma série de iniciativas que o Reino Unido está tomando para se tornar uma indústria líder no setor de voos comerciais para o espaço. Até 2030, a nação espera aumentar sua contribuição com a economia espacial do planeta de 6,5% para 10%.

Para ver mais como será a estrutura, assista ao vídeo de divulgação do centro de treinamento (em inglês).

Fórum brasileiro da indústria de piscinas e spas tem inscrições abertas

Postado em 30 de junho de 2017 | 0 comentários

 

Em sua 21ª edição, principal evento do setor no País promove quatro dias de palestras para aprofundar conhecimento e inovações tecnológicas dos profissionais.

 

Ao longo dos quatro dias da Expolazer – Feira Internacional de Piscinas, Spas, Decoração e Wellness, no Expo Center Norte, profissionais do setor terão a oportunidade de acompanhar importantes palestras no Fórum Brasileiro da Indústria de Piscinas e Spas

No dia 15, às 18h, o painel “Cenário, Demandas e Segurança de Piscinas” reúne os especialistas Marcelo Mesquita, superintendente da ANAPP, mediador; Bruno Omori, presidente da ABIH; Claudio Lauletta, diretor-executivo do SindiClube SP; e Gilberto Bertevello, presidente do Sindicato de Academias (Cenário das piscinas em hotéis, clubes e academias). Na sequência é a vez de David Szpilman, diretor-médico da Sobrasa, sobre Piscina mais Segura (Como prevenir e socorrer casos de afogamento).

O tema “Cases e Tratamento” propõe o debate no segundo dia, às 16h45, com os integrantes Marcelo Mesquita, da ANAPP; Cristiano Barros Homem del Rei, gestor de patrimônio do Parque Olímpico (O case da piscina verde nas olimpíadas); e Ricardo Minçon Filho, biólogo (tratamento de água de piscinas).

O terceiro painel, dia 17 a partir das 14h, traz “Avanços Mercadológicos no Setor de Piscinas”. Participam Marcelo Mesquita, ANAPP; Thiago Sarraf, Dr. E-Commerce (Comercializando Online: Mudanças de Paradigma). Por último, dia 18, desde 16h30, “Logística e Arquitetura”, com os palestrantes Alejandro “Nano” Salas, arquiteto (Estilo construtivo de piscinas na Argentina) e representante da ANTT (Transporte Especial de Piscinas e Cloro).

A Expolazer representa um mercado que tem seu foco não só nas piscinas e acessórios, mas também nas atividades de lazer que se dão no entorno: decoração e iluminação, spas, banheiras e saunas, cerâmicas, pisos e pedras, acessórios para esportes e jogos aquáticos, camping, infláveis e health spas (essências, velas, cosméticos), entre outros.

Por apresentar os lançamentos de um setor que investe constantemente em tecnologia e inovação, a feira atrai um público altamente qualificado de lojistas que farão as novidades dos expositores chegarem ao consumidor final.

 

Site do evento:  www.expolazer.com.br

Alunos da rede municipal participam da Maior Aula de Natação do Mundo

Postado em 27 de junho de 2017 | 0 comentários

Ação em Mogi destaca importância da natação com ‘Maior Aula do Mundo’ | Mogi das Cruzes e Suzano

 

Uma academia de Mogi das Cruzes participou nesta quinta-feira (22) da 8ª edição da Maior Aula de Natação do Mundo, que é realizada em mais de 20 países. O evento busca alertar para a necessidade de ensinar crianças a nadar e evitar o afogamento, uma das maiores causas de morte por lesão não intencional. Dezenas de alunos entraram na piscina para aprender e destacar a importância do esporte.

Sarah Siqueira tem 10 anos de idade, mas já é bem experiente quando o assunto é natação. Ela faz aulas desde os 6 meses de idade. “Eu gosto de nadar porque é um esporte que movimenta todo o nosso corpo. É bom para a saúde também”.

Ela faz aula em uma academia de Mogi que participou da 8ª edição da “Maior Aula de Natação do Mundo”. O objetivo é mostrar a prática além do esporte, como forma de garantir a segurança das crianças nas águas. “São 30 minutos de aula. A gente passa algumas noções para que as crianças possam ter segurança. A gente orienta as crianças e os pais sobre a supervisão do adulto quando a criança está na piscina ou em lago. Hoje uma aula de natação não é só mais um esporte. É por sobrevivência”, explica a coordenadora da academia, Amélia Sakamoto..

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CCD), o afogamento é a terceira principal causa de morte relacionada com lesão não intencional. Amélia conta que os pais não devem confiar em boias ou piscinas rasas, pois essas condições também são arriscadas para crianças que não sabem nadar.

“A gente não pode descuidar de uma criança. Uma porque ela não tem equilíbrio, ainda não tem sustentação, não consegue se virar na água. Qualquer respingo no rosto pode dar desespero e ele pode vir ao afogamento”.

Sabrina Sakamoto, de 10 anos, faz natação mas ainda tem inseguranças. “Dependendo da situação eu tenho medo ainda. No mar, tem as correntezas, tenho medo disso”.

No entanto, a professora Sheila Barros diz que não é difícil ensinar as crianças. Atuando há 16 anos, ela conta que os pequenos são alunos mais fáceis do que os adultos. “Quando a criança vem para a gente ‘cruzinha’, normalmente, a gente não tem nenhuma dificuldade. Ela não vem com nenhum vício.”

A dona de casa Yohana Staibano é mãe do Nicolas, de 7 anos, que é autista. Ela reconhece os benefícios da natação para o seu filho. “Eu sempre tive a preocupação de ele aprender a se virar sozinho na piscina caso ele caia. Por isso eu acho importante a natação para ele. [Ele] gosta muito”.

Fonte: G1

Piscinas no Sena

Postado em 21 de junho de 2017 | 0 comentários


Idealizadas pelo Projeto Nadar, Paris receberá durante o verão europeu três piscinas abastecidas com água descontaminada do Rio Sena. O objetivo do projeto é estimular e possibilitar a natação em áreas públicas da cidade e ainda colocar Paris entre as favoritas para sediar os Jogos Olímpicos de 2024.

Em 2016, a prefeitura da cidade anunciou que as águas do rio Sena poderiam ser utilizadas para natação, dado utilizado pelo projeto para a concretização das piscinas. Elas estarão localizadas na Bacia de La Villette, um lago artificial no 19º distrito.

O projeto prevê uma piscina para crianças, uma com até 1,2 metros de profundidade e uma terceira destinada aos nadadores mais experientes, de 2 metros.

As piscinas estarão disponíveis até o final do verão europeu e, de acordo com a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, a estimativa é de que sejam recebidos 75 mil banhistas por dia. Além deste projeto, a prefeitura de Paris montará a tradicional praia nas margens do Sena para aliviar o calor do verão.

As piscinas públicas não chegaram apenas em Paris. Em Nova York, uma piscina pop-up será instalada no parque da Ponte do Brooklyn durante o verão. Ela tem capacidade para 60 pessoas e cada visitante pode permanecer até 45 minutos aproveitando o refresco das águas.

Fonte: Piscina limpa

Participe da Revista ANAPP

Postado em 13 de junho de 2017 | 0 comentários

A ANAPP disponibiliza 02 espaços gratuitamente aos sócios filiados na seção História e Notícias dos Associados.

 

  1. Notícia do Associado (conteúdo empresarial)

Espaço dedicado ao associado para divulgação de notícias da empresa, vetadas veiculações de produtos e promoções, exceto lançamentos devidamente comprovados.

Os tamanhos das matérias/inserções deverão obedecer aos critérios abaixo, considerando:

  • Não anunciante: Até 250 caracteres com espaço, sem imagem.
  • Anunciante rodapé: Até 500 caracteres com espaço (com ou sem imagem)
  • Anunciante ½ página: Até 750 caracteres com espaço (com ou sem imagem)
  • Anunciante uma página: Até 1.000 caracteres com espaço (com ou sem imagem)
  • Anunciante 4ª capa: Até 1.250 caracteres com espaço (com ou sem imagem)

Observações:

  • A empresa participante não poderá participar desta seção no intervalo de 4 meses;
  • Em caso de imagem, será admitida uma única foto no formato  jpg (diagramador deverá padronizar tamanho da imagem para não favorecer ou desfavorecer outros associados);
  • Caso a empresa já esteja na seção História do Associado, ela não poderá enviar conteúdo para a seção Notícia do Associado para mesma edição da revista.

 

  1. História do Associado (conteúdo empresarial ou empresário)

Espaço de 2 páginas dedicado a descrição da história do associado, sem destaque comercial e, em caso de fotos, apenas da empresa e diretores, estado vetadas fotos promocionais de produtos.

  • Tempo mínimo para participação: uma inserção a cada 3 anos;
  • Validação prévia com a diretoria da Anapp.

 

  1. Empresas Anunciantes X História do Associado

Caso a empresa participante da seção História do Associado seja também anunciante, o anúncio deverá ser posicionado separadamente da citada seção.

Caso o anunciante faça questão da publicação do anúncio junto da História do associado, ele deverá pagar um acréscimo de 10% sobre o valor do anúncio da respectiva edição.

 

  1. Empresas Anunciantes e interessadas em publicar Notícia do Associado X Inadimplência

Caso o anunciante esteja inadimplente em 2 parcelas ou mais, este não poderá ter seu anúncio publicado nas próximas edições. Exceto em caso de negociação e pagamento de pelo menos 1 parcela do acordo antes da próxima publicação.

 

  1. Observações gerais:

Obs.1: Em caso de nota de falecimento o texto será limitado a 500 caracteres com ou sem foto.

Obs.2: Todas as veiculações nas mídias da ANAPP, por quaisquer empresas, devem atender aos critérios previstos no Código de Ética a ANAPP, disponível em www.anapp.org.br

 

Para participar, envie um e-mail para comunicacao@anapp.org.br aos cuidados de Nelly Perrenoud, manifestando seu interesse.

Anuncie já

Seja visto por lojas e revendas de todo o Brasil.

Para receber uma proposta entre em contato com João Marques, 11 2307-0122 ou envie um e-mail para joao.marques@anapp.org.br.

 

 

 

Empresa inicia construção de piscina de ondas revolucionária na Austrália

Postado em 9 de junho de 2017 | 0 comentários