Faça seu login

Saiba como proteger as crianças de acidentes na piscina

Postado em 5 de janeiro de 2017 | 0 comentários

Na temporada de verão e calor intenso, a piscina é um atrativo para a maioria das crianças, que aproveitam para se divertir e refrescar ao mesmo tempo. O lazer e bem-estar, porém, precisam ser observados atentamente pelos pais e adultos responsáveis. O capitão Josef Patrick Nowak, do Corpo de Bombeiros de Goiás, indica métodos de prevenção para garantir a segurança dos pequenos dentro da água.

A primeira sugestão é que os pais contratem aulas de natação para seus filhos desde pequenos. Esse é, além de um esporte, uma técnicade sobrevivência. Já em piscinas domiciliares, é imprescindível que existam cercas para impedir a aproximação das crianças. Essas cercas devem ser verticais, pois, se projetadas na horizontal, podem acabar sendo utilizadas como degraus.

Objetos como boias de braço e colchões infláveis devem ser evitados dentro da piscina, já que o único equipamento confiável para proteção é o colete salva-vidas. Em caso de afogamento, deve-se jogar na piscina algo que possa trazê-la de volta à borda. “Se a pessoa está se afogando, se debatendo, quem for prestar o socorro não deve se jogar na água, porque a pessoa que está se afogando vai se agarrar e as duas podem se afogar”, alerta Nowak. Só é indicado se jogar na piscina caso a pessoa esteja inconsciente.

Em Goiás existe uma lei que obriga a instalação de dispositivos de monitoramento do sistema de sucção, mas o Corpo de Bombeiros só tem controle de fiscalização em piscinas públicas e prédios multifamiliares. “No Brasil, a residência é inviolável. Eu não posso arbitrar em residências e em condomínios”, observa o capitão.

Fontes: Portal G1

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *