Faça seu login

Hidroterapia: alternativa de tratamento

Postado em 17 de novembro de 2016 | 0 comentários

Problemas distintos como desconforto muscular, dores de cabeça constantes, lesões mais sérias e até disfunções neuromotoras podem ser tratadas na água, por meio da hidroterapia.

A fisioterapeuta Patrícia Martins explica que a modalidade, também conhecida como fisioterapia aquática, é um conjunto de técnicas terapêuticas manuais, como manipulações, massagens e outros manuseios, associadas à alongamentos e exercícios para reforço muscular. “Fazemos o uso em programas de tratamento específicos para cada paciente que são desenvolvidos a partir de uma criteriosa avaliação do estado de saúde em que a pessoa se encontra”, destaca.

Patrícia salienta ainda que registros históricos demonstram que, ao longo do tempo, o uso da água como um meio de cura e procedimento terapêutico aumentou significativamente, ao ponto da hidroterapia receber lugar de destaque na fisioterapia devido à resposta positiva dos pacientes e da alta taxa de sucesso desse recurso terapêutico.

Indicações

De acordo com a fisioterapeuta, todas as pessoas interessadas em fazer hidroterapia podem experimentar esse tipo de tratamento, independentemente da idade e do diagnóstico clínico. Assim, pessoas em qualquer fase de sua vida, do bebê ao idoso, podem se beneficiar desse tipo de tratamento. Ela lembra que a imersão na piscina está contraindicada para pacientes com lesões de pele e feridas que possam ser infecciosas. Cada sessão dura em torno de 45 minutos.

Hidroterapia x hidroginástica

A fisioterapeuta lembra que hidroterapia é diferente de hidroginástica. “A hidroginástica é uma modalidade de atividade física orientada pelo profissional da educação física que tem como principal objetivo o condicionamento físico da pessoa sadia em aulas que ocorrem em grupos dentro da piscina. Já a hidroterapia é aplicada pelo fisioterapeuta por meio de um programa de tratamento individualizado de acordo com as necessidades de cada paciente, visando a sua reabilitação após alguma condição que lhe trouxe dor ou dificuldades para se movimentar”, salienta.

A especialista explica que, ao ser cometido por algum tipo de dor ou lesão, o ideal seria que o paciente realizasse primeiro um trabalho de hidroterapia e, após concluir o seu tratamento, ser encaminhado para a hidroginástica como forma de manutenção e melhora de seu condicionamento físico.

Efeitos terapêuticos da hidroterapia:

– Alívio da dor e do espasmo muscular;

– Aumento da flexibilidade;

– Facilitação dos movimentos;

– Relaxamento muscular;

– Fortalecimento muscular;

– Melhora da circulação sanguínea e linfática;

– Melhora do equilíbrio e da coordenação motora;

– Melhora da qualidade do sono;

– Melhora da consciência corporal;

– Melhora das atividades funcionais;

– Reeducação postural.

Fonte:  Jornal Novo Hamburgo

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *