Faça seu login

Depois de persistir e investir, a Marca D’Agua Piscina mergulha no sucesso

Postado em 10 de agosto de 2014 | 0 comentários

Em 2010, uma nova loja de piscinas foi inaugurada na cidade de Goiânia, em Goiás. A Marca D’Agua Piscina foi ideia de Zaqueu Estácio de Araujo, que sempre gostou de trabalhar com piscinas. “Eu já tinha o local e achei a ideia interessante”, conta. Mesmo sem o apoio das pessoas mais próximas, ele resolveu investir por sua conta e risco. Hoje, 04 anos após a inauguração, ele fala mais sobre as dificuldades que superou e a ascensão de sua loja.

A Marca D’Agua está localizada no Jardim América – bairro nobre goiano. Na região, já estavam instaladas várias piscinas. Zaqueu conta que uma de suas primeiras dificuldades foi conquistar o reconhecimento. Ele recorda que investiu muito. Fez divulgações em revistas especializadas, panfletos, internet e até outdoors espalhados pela cidade. Mas o resultado do investimento não foi instantâneo. “No começo, fiquei frustrado. Investi em loja climatizada e em divulgação. Gastei quase 42 mil reais e o retorno financeiro veio só em 2013”, diz.

O foco de sua loja com 240 metros só de show room é realizar vendas de assessórios e equipamentos A ideia surgiu desde os tempos em que Zaqueu era representante comercial. O atual empreendedor sempre gostou de trabalhar no ramo de piscinas e encarou o desafio para concretizar o projeto. Segundo ele, o que tem mais procura em sua loja são: filtros, bombas, saunas, e aquecimento solar.

Na equipe, está um gerente no departamento comercial. Há também o responsável pela área administrativa, 03 vendedores e um projetista. “O trabalho do projetista é necessário, pois ele é quem faz desenhos técnicos e orienta a construção das piscinas de vinil”, conta. Para realizar os serviços, três carros da loja circulam pela cidade. Além disso, a loja também conta com departamento técnico de engenharia.

Para Zaqueu, uma das maiores dificuldades é aliar o preço com a qualidade. “Há casos por aí, em que os trabalhos são feito com baixo custo, sem projeto e sem seguir as normas da ABNT. Então, é óbvio que o preço vai ser diferente”, analisa. Ele complementa ao dar sua percepção de que o setor de piscinas é administrado por antigos tratadores e seria interessante se mais empresários gerissem o ramo de construção de piscinas. Atualmente, a loja de Zaqueu recebe pelo menos 120 clientes por mês e oferece 06 vagas no estacionamento.

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *