Faça seu login

Vendas ralo anti-sucção aumentam no Brasil

Postado em 18 de junho de 2014 | 0 comentários

Vendas ralo anti-sucção aumentam no BrasilO ano começou com a repercussão de um assunto trágico: cinco crianças afogadas em piscinas do país. Depois dos episódios, houve mudança nos clubes e condomínios de todo país. Segundo informação do jornal O Tempo, de Belo Horizonte, só no estado de Minas Gerais foram comercializadas 920 tampas de ralo anti-sucção – 700 a mais que o normal. Em São Paulo, o aumento foi de pelo menos 150%.

Até então, não há lei que determine exatamente o tipo de bomba ralo ou tampa que precisam ser instalados para prevenir novos casos de sucção. Resta então que os clubes tomem as medidas necessárias para precaução. Um

Dreno

cuidado importante é que a instalação seja feita por um profissional especializado. Alguns serviços são feitos de baixo d’água e em alguns casos, é necessário adaptação. Cabe observar que nem mesmo todas essas substituem a supervisão de guarda-vidas.

Projeto de lei

Há anos, pelo menos sete projetos de lei tentam tornar obrigatórias normas de seguranças de piscinas no Congresso Nacional. Até o final do primeiro trimestre, o projeto de lei 7.414/2010 – que obriga a troca de todos os ralos de fundo do Brasil – deve ser votado na Câmara, em Brasília. Quem promete levar o projeto ao plenário é o deputado Darcísio Perondi, do PMDB/RS.

Curiosidades:

  • A tampa anti-cabelos – FSB – é fabricada em base em normas de segurança internacionais e tem custo médio de R$50,00. O produto impede a sucção de cabelos e corpos dos banhistas.
  • O nome FSB são as 3 letras iniciais de Flávia Souza Belo. Em 1998, ao nadar numa piscina, ela ficou presa pelos cabelos. Desde então, ela vive em estado de coma. Hoje, a homenageada tem 26 anos.
  • É sempre bom reforçar a segurança. É ideal que cada piscina tenha mais de um ralo. Outro detalhe importante é que os botões de emergência estejam próximos da área aquática, sejam divulgados e de fácil acesso.

 

 

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *