Faça seu login

Segurança de crianças e adultos na Piscina

Postado em 10 de novembro de 2015 | 2 comentários

Principalmente no verão, se divertir em piscinas de prédio, clube ou a de casa é muito prazeroso, pois lá conseguimos reunir desde o bebê até o mais velho da família para se divertir com as brincadeiras na água. Mas todo cuidado é pouco, porque seja onde for o ambiente em volta da piscina sempre tem um risco como por exemplo: pisos escorregadios, azulejos quebrados, entre outros.

Pensando nisso vamos dar algumas dicas que podem deixar o divertimento mais seguro nas piscinas.

Caso o lazer fique por conta de ir a piscina de um clube, primeiro verifique o ambiente, analisando o que citamos acima, os azulejos, o piso, a profundidade das piscinas, como é a separação da piscina de adulto e de criança. Verifique também a sinalização e se existem salva vidas monitorando o local.

No caso de piscinas caseiras ou de prédio, além dos cuidados que devemos ter durante o lazer, é importantíssimo a proteção pós uso. É necessário ter uma proteção ao acesso da piscina, de preferência um portão que não seja de fácil acesso de uma criança pular. A cobertura da piscina precisa ser bem firme e bem presa de todos os lados, com capacidade para suportar uma pessoa, para que não corra o risco de estourar caso ela caia. Ela não pode ser flexível, pois se um adulto ou criança cair não podem ser “engolidos” pela lona e acaba se afogando.

A principal causa das mortes em piscina é o afogamento, e a razão do acidente ser tão comum é o fato de ocorrer rápido de mais, além de ser silencioso. A melhor prevenção no caso de crianças é sempre ter um adulto atento por perto, para caso aconteça alguma coisa, possa retira-la rapidamente. Em caso de adulto é sempre bom estar em dia com a saúde, não exagerar na bebida e nunca confiar de mais em si mesmo.
A proteção mais indicada para as crianças é o colete salva vidas que, hoje mais modernos, não impossibilitam a diversão. A boia pode ser utilizada, mas é bom lembrar que ela não é considerada um instrumento de proteção e salvamento. Caso a criança use boia um adulto deve ficar com ela dentro da água.

Para quem frequenta aulas de natação o cuidado não é menor, pois elas dão uma falsa sensação de segurança, e não é pelo fato de saber nadar que o adulto ou a criança saberão se sair de algum momento de pânico ou afogamento.
Outros riscos que devemos sempre ficar atentos além do afogamento, são as quedas nos pisos escorregadio que podem levar a traumas e fraturas, cortes em azulejos quebrados e o ralo da piscina, para que não tenha sucção de cabelo por exemplo. Por isso a manutenção no ambiente é muito importante, pois evitará inúmeras complicações.

Esperamos que essas dicas ajudem vocês a curtirem de maneira segura e confiável a piscina.
Até a próxima!

Author: admin

Compartilhar

2 Comentários

  1. Olá, boa tarde!
    Gostaria de compartilhar esta matéria, mas infelizmente não há essa possibilidade. Existe algo que possa ser feito?

    Post a Reply
    • Bom dia, Tamires!
      Disponibilizamos um novo plugin de compartilhamento para Facebook, Twitter e Google +, além de e-mail e impressão.
      Tente fazer o compartilhamento novamente. E obrigado pela visita!

      Post a Reply

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *