Faça seu login

Para Fazer na Piscina

Postado em 9 de agosto de 2018 | 0 comentários

Exercícios de academia adaptados para a água reduzem o risco de lesões

Bicicleta, esteira, jump, pilates e até artes marciais. Esses são alguns dos exercícios que caíram n’água. Originalmente realizados na área seca da academia, passaram a ter versões ajustadas para a piscina. “O principal diferencial das modalidades aquáticas é que elas aumen­tam a aderência, principalmente quando o clima começa a esquentar. É estimulante e as pessoas sentem maior prazer em fazer os exercícios”, diz o fisiologista do exercício Timóteo Leandro de Araújo, do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Cela fiscs-SP).

Mas há também outras vantagens. “Além da redução do impacto nas articulações, a força necessária para fazer o movimento é maior já que a água é cerca de oitocentas vezes mais densa que o ar”, explica o es­pecialista em medicina do exercício e do esporte Jomar de Souza, presidente da So­ciedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE). “Isso fortalece mais rapidamente a musculatura em comparação ao exercício realizado fora da água.”

Conheça a seguir algumas das modalidades e as vantagens que a versão submersa apre­senta e escolha qual deseja praticar:

PEDAL SUBMERSO

A bicicleta foi parar dentro da água. São modelos muito parecidos com os de spin­ning, só que resistentes à agua. É possível al­terar a velocidade e a pressão da pedalada. A aula consiste em pedalar mais rápido ou mais devagar, de acordo com as indicações do professor, geralmente acompanhando o ritmo da música.

O equipamento conta com regulagem es­pecífica para que a aula possa ser dividida em um pedalar contínuo, com intervalos ou no formato circuito. A aula visa ao condicionamento aeróbico, à força e à resistência dos membros inferiores.

Vantagem: o impacto sobre as articulações é praticamente inexistente. Os joelhos estão razoavelmente protegidos e melhora o re­torno venoso.

PILATES LÍQUIDO

Uma técnica de conscientização corporal, dentro da água o pilates é usado principalmente para alonga­mento e relaxamento.

Vantagem: como no pilates a seco, o objetivo é melhorar o equilíbrio, promovendo uma reorganização das cadeias musculares, alongando o que está encurtado e fortalecendo múscu­los fracos. Como a temperatura da água fica em torno de 30 graus, o relaxamen­to muscular é maior, permitindo um grau também maior de flexibilidade e amplitude dos movimentos. É bastante indicado para idosos ou pessoas muito tensas, com problemas de postura

PULA-PULA

 Outra modalidade de hidroginástica, que usa um minitrampolim ou cama elástica. São re­alizados movimentos em cima desse equipa­mento que exigem principalmente equilíbrio e trabalham os membros inferiores.

Vantagem: a segurança. Afinal, não existe a chance de o praticante se desequilibrar e vir a sofrer uma que­da. Isso porque está todo o tempo amparado pela própria água.

HIDRO TURBINADA

A boa e velha hidroginásti­ca ganhou uma cara nova, com muitos acessórios, como se a musculação tivesse mer­gulhado na piscina. Podem ser usados elásticos, bolas, palmas e flutuadores para aumentar a inten­sidade dos movimentos. Todos esses acessórios se aproveitam da resistên­cia da água para exigir mais esforço.

Vantagem: fortalece mais rapidamente a musculatura em comparação com a modali­dade seca por conta da resistência da água. In­dicada para quem já tem algum preparo físico.

ANDAR NA ÁGUA

Um dos primeiros equipamentos a entrar na água foi a esteira. É possível correr na piscina sem ela, claro. Mas com a esteira é possível controlar a velocidade da caminhada e adicionar inclinação. É um treino que, assim como a bicicleta, visa ao condi­cionamento aeróbico, além de fortalecer os membros inferiores.

Existem também programas de caminhadas na piscina sem esteira, na qual o atleta usa um flutuador que faz com que não encoste o pé no chão. Normalmente as piscinas são mais fundas, com dois metros. Mas não é pre­ciso saber nadar porque o flutuador mantém a pessoa com a cabeça fora da água.

Vantagem: é um esporte bastante indicado para obesos e gestantes, que se sentem mais leves dentro da água. Com água até a cintu­ra, uma pessoa de 100 kg sente o impacto de apenas 40 kg. Isso diminui a pressão nos tendões e nas articulações.

RING AQUÁTICO

Vários tipos de luta foram adaptados para a piscina, como o boxe, o taekwondo e o jiu-jit­so. Os mesmos movimentos executados fora da água, basicamente chutes e socos, são repetidos dentro da água para se aproveitar de sua resistência.

Vantagem: redução do impacto nas articu­lações. É indicado principalmente para quem gosta de lutar, mas prefere uma versão atenu­ada. O retorno venoso também fica facilitado.

Fonte: Revista ANAPP Edição 124

 

 

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *