Faça seu login

Móveis para área de lazer

Postado em 4 de julho de 2018 | 0 comentários

Fabricantes investem em linhas que resistem à exposição ao sol e chuva, harmonizam o ambiente e proporcionam conforto

Por Rúbia Evangelinellis

Beleza, resistência e conforto. Em síntese, pode-se dizer que são os três principais atributos para a produção e escolha de ombrelones (guarda-sóis mais sofisticados), mesas, cadeiras, bancos, espreguiçadeiras e outros móveis e acessórios indicados para a área da piscina.

Por ficarem expostos e sujeitos às variações climáticas, como sol e chuvas repentinas, são de alumínio, ferro emadeira.

Ainda que não sejam protagonistas para quem sonha em ter uma piscina, certamente agregam valor ao ambiente por serem peças decorativas e úteis para quem busca relaxamento e espaço de lazer com a família e amigos.

Pelo olhar dos fabricantes, são elementos importantes que estimulam a venda de outros itens, chamam a atenção e dão charme no espaço de exposição de piscinas em lojas.

Mercado potencial

Luís Maurício Haas, diretor-presidente da Haas, que produz piscinas, mesas, cadeiras, espreguiçadeiras, escorrega e outros produtos de fibra de vidro, aposta no potencial de crescimento do segmento. “Eu diria que já evoluiu bastante, mas pode ser melhor explorado.

Acredito que o mercado ainda tem uma carência por móveis na área de lazer. Eles harmonizam o ambiente e despertam o interesse dos consumidores que procuram piscina e acabam pedindo também itens agregados, como espreguiçadeiras e escorrega. ”

A empresa possui três fábricas e desde o início das atividades investe na produção de mobiliário, embora o carro-chefe do faturamento seja a piscina, em razão do maior valor do bem.

A primeira unidade industrial foi a de Macaíba (RN) e tem 60 mil metros quadrados de área total. Com a expansão dos negócios, surgiu, em 2005, o showroom em Manaus (AM), onde atende inclusive o consumidor final. Em 2013, foi inaugurada a fábrica da Zona Franca de Manaus, a maior do grupo e que ocupa uma área de 300 mil metros quadrados. Foi projetada para atender o mercado local e a exportação. Em 2015, entrou em operação a unidade industrial de São Paulo, na cidade de Uchoa, de 46 mil metros quadrados, com o objetivo de atender as regiões Sudeste e Sul. A empresa prepara lançamentos de produtos para a área de lazer e de integração de ambientes, como de piscina com churrasqueira, ainda para esse ano. A inovação, adianta o empresário, se dará na apresentação de modelos originais e na tecnologia de produção, como forma de obter ganho de escala. “No Brasil, é necessário inventar tudo: o produto, a maneira de construir e pensar no custo diferenciado.

É preciso oferecer qualidade e preço (competitivo). Estamos estudando algumas opções nesse sentido para ampliar a linha”, diz.

Experiência gaúcha

Já a empresa Viva Vida Produtos de Lazer, do Rio Grande do Sul, fabrica ombrelones, guarda-sóis e, móveis de madeira, bancos, mesas e espreguiçadeiras. Entre os produtos mais vendidos estão os ombrelones (que têm armação reforçada em madeira e podem chegar a quatro metros de diâmetro) e guarda-sóis (de armação de metal e/ou alumínio, com opção de haste lateral, que chegam a 2 metros). Ambos são oferecidos em formatos e tamanhos diferenciados e contam com diferentes preços.

Jeferson Kellermann, diretor-administrativo, explica que a empresa desenvolve desde a linha premium até a de combate (de preços mais competitivos). As vendas de ombrelones e guarda-sóis, com as respectivas bases de apoio, representam 27% do faturamento da Viva Vida. “Os mais procurados são os ombrelones de tamanho tradicional, de 2,40 metros de diâmetros, e os modelos Fit e Ecolight, mais econômicos (ambos são confeccionados com madeira tauari e cobertura de bagum liso)”.

2

A Viva Vida tem ainda espreguiçadeiras, bancos (em três tamanhos) e mesas (laterais e centrais) de madeira. É uma linha compacta e responde por 5% das vendas. São fabricados com madeira nobre, a cumaru (de extração manejada na Amazônia) e com impregnante à base d’água. “São produtos de longa durabilidade, mesmo que fiquem em área externa. Mas é importante que contenhaém com manutenção periódica, como limpeza com água e sabão neutro e, se necessário, lixar e pintar novamente”, recomenda.

A empresa vende para todo o Brasil. Com 26 anos de atividades, a Viva Vida mantém a produção na cidade gaúcha de Taquara em uma área coberta de 5.500 metros quadrados, onde tem as divisões de ombrelones, fibra de vidro, móveis de madeira e acessórios de piscina. E atualmente busca novos mercados no Exterior.

Fonte: Revista ANAPP Edição 138

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *