Faça seu login

Dicas para eliminar ou pelo menos atenuar acidentes em ralos de fundo

Postado em 20 de setembro de 2015 | 0 comentários

Para piscinas a construir ou a reformar, a solução é usar 2 ralos de projeto americano, porém fabricado no Brasil a uma distância maior de 1 metro e a piscina estará totalmente segura.

Para piscinas existentes, a eliminação de acidentes é sempre possível, porém a custos mais elevados. Lembrando que existem no Brasil aproximadamente 2 milhões de piscinas, (segundo país no mundo em número de piscinas) das quais um milhão e novecentas mil de pequeno e médio porte com apenas um ralo de fundo. Fato que constitui perigo de acidentes.
Portanto vamos as dicas para pelo menos em diminuirmos grandemente os acidentes em ralos de fundo.
1- Nunca nade sozinho, mesmo no caso de você ser um exímio nadador.

2- A piscina deverá ser interditada nas seguintes situações:

  • O ralo de fundo está sem a grade – situação muito perigosa
  • A grade está em cima do ralo, mas não está afixada. Alguém pode retirá-la e volta a situação anterior.
  • A grade está quebrada.
  • A água da piscina está turva o que impossibilita a visão do ralo de fundo e de algum corpo preso no ralo de fundo.

3- A grade do ralo de fundo deve ser fixada no corpo de ralo de fundo com parafuso de inox 316 com 4 parafusos.

4- Faça um teste, com a bomba ligada, com uma manta de borracha ou de plástico, não muito grossa em cima da grade do ralo de fundo. A dimensão desta manta deve ser 10 cm maior em todas as medidas do ralo. Esta manta simula o corpo de uma pessoa e este teste serve para ver como se comporta a força da bomba atuando no corpo.
5- Da mesma maneira, chegue com uma peruca próximo a grade do ralo de fundo e verifique como se comporta esta peruca em relação ao ralo de fundo.

6- Nunca sente na grade do ralo de fundo.
7- No caso de trocar uma bomba antiga por uma nova, mesmo que seja com a mesma potência, faça novamente o teste da manta e da peruca. Lembro que as bombas novas, de mesma potência possuem um vazão maior.

8- Se trocar a bomba antiga por uma moderna, de maior potência faça o teste da manta e da peruca.
9- Troque a bomba atual por uma de menor vazão. Neste caso aumente as horas de filtração, proporcional às vazões.

10- Desligue a bomba quando pessoas vão entrar na piscina. Em piscinas residenciais de pouca frequência, isso não é problema e volte a filtrar após a saída de todos os banhistas. Nota: não esquecer de desligar a bomba.
11- Coloque um botão de pânico perto da piscina, cuja finalidade é desligar a bomba, e a uma altura que crianças não podem alcançar. Este botão deve estar numa cai colorida com cores chamativas, como amarelo e vermelho e o botão com cor de contraste. Deve ser escrito botão de pânico e todas as pessoas envolvidas devem saber aonde se encontra este botão e qual atitude tomar.

12- As pessoas ao adentrar a piscina devem entrar com uma touca. Lembro que 40% dos acidentes em ralos de fundo são de cabelo preso. O cabelo deverá estar totalmente no interior da touca.
13- No caso de uma pessoa ficar presa pelo cabelo, por não estar usando a touca, deve-se ter junto a piscina, ou melhor, junto ao botão de pânico para cortar o cabelo. Lembro que o ato de desligar a bomba não elimina o cabelo preso no ralo de fundo.

 

Sobre o autor Eng. Nilson Maierá
Formado em Engenharia Química pela Escola Politécnica da USP.
Pós-graduado em administração de Empresas Pela Fundação Getulio Vargas. Mantenedor da academia Raia 4 Piscinas
Consultor de cursos de clubes. É consultor para assuntos de piscinas do Sindiclube de São Paulo e escritor do livro “Piscinas litro a litro” – www.piscinaslitroalitro.com.br
Especialista em acidentes em piscinas, mas particularmente em ralos de fundo, com palestras no Brasil e exterior.

E-mail: nmaiera@terra.com.br

Author: admin

Compartilhar

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *