Faça seu login

Blog

Agora já pode alugar uma Piscina

Postado em 19 de setembro de 2018 | 0 comentários

Agora já pode alugar uma Piscina

A plataforma online Swimply, que é basicamente “a Airbnb para piscinas”, permite alugar uma piscina pelo tempo que quiser, aos dias de semana ou fim de semana. Uma hipótese a considerar numa próxima viagem? Swimply afirma-se como sendo a primeira plataforma para o mercado online de aluguer de piscinas, que junta proprietários de piscinas privadas com pessoas que estejam interessadas em usufruir delas durante um período de tempo. O proprietário só tem de criar uma conta na plataforma, disponibilizar fotos e descrição da piscina e estabelecer o valor do aluguer. Os interessados podem assim saber mais sobre a piscina selecionada,  ver comentários de outros utilizadores e fazer uma reserva diretamente no site Swimply.com E há uma piscina para todos os gostos, já que nesta plataforma estão disponíveis piscinas interiores, exteriores e de água salgada. Algumas delas têm extras, como churrasco, brinquedos, escorregas, banheiras de água quente e campos de basquete. Por exemplo, a piscina da foto deste artigo encontra-se em Houston, Texas (EUA), pode receber até 6 pessoas e custa 50 dólares/hora aos dias de semana (43 euros aprox.), e 60 dólares/hora ao fim de semana (51 euros aprox.). Tem ainda uma Hot Tub. E provavelmente estará a perguntar, e se quiser ir à casa de banho? Os proprietários das piscinas podem instalar uma casa de banho no exterior ou dar instruções para o acesso a uma casa de banho social no interior da casa. “Ter uma piscina pode ser caro, mas tirar proveito de uma não tem de ser”, diz o criador do Swimply, Bunim Laskin, no site. Neste momento, o site só tem piscinas disponíveis em 20 estados dos EUA e recentemente lançou o serviço em Toronto, Canadá. Fonte:...

leia mais

Prefeitura de São Paulo autoriza uso de quadras e piscinas do Pacaembu

Postado em | 0 comentários

Prefeitura de São Paulo autoriza uso de quadras e piscinas do Pacaembu

Antes, o centro esportivo era o único que exigia um cadastro local. Prefeitura de SP publicou decisão na sexta-feira (14) no Diário Oficial do Município  A Prefeitura de São Paulo autorizou na última sexta-feira (14) que todos os sócios de clubes municipais possam agora utilizar as piscinas e quadras do Complexo do Pacaembu. Antes, o centro esportivo era o único que exigia um cadastro local.  A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município por meio da Secretaria de Esportes e Lazer. Pacaembu agora é aberto para todos sócios de clubes de São Paulo Dean Mouhtaropoulos/Getty Images – 8.7.2014 A Prefeitura de São Paulo autorizou na última sexta-feira (14) que todos os sócios de clubes municipais possam agora utilizar as piscinas e quadras do Complexo do Pacaembu. Antes, o centro esportivo era o único que exigia um cadastro local. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município por meio da Secretaria de Esportes e Lazer. Em decisão, o secretário, João Siqueira de Farias, regulamentou o controle de acesso e utilização dos equipamentos municipais. Segundo a Prefeitura, é obrigatória a realização de cadastro para fins de controle de frequência e inscrição nas modalidades esportivas eventualmente ofertadas pela pasta. Com a decisão, quaisquer sócios dos 48 centros esportivos municipais podem utilizar o Pacaembu livremente. Entrada Para se tornar sócio de qualquer clube administrado pela Prefeitura paulistana, o munícipe deve ir até o centro esportivo com os seguintes documentos: uma foto 3×4, comprovante de endereço e RG (Registro Geral). No local, deve se dirigir até a secretaria do espaço e realizar o cadastro. A secretaria esclarece que nem todos os centros esportivos necessitam da foto 3×4. Por isso, o cidadão deve ligar no local antes e confirmar. Neste link você encontra os telefones de todos os 48 clubes municipais. Concessão do Complexo do Pacembu  Inaugurado em 1940, o Complexo do Pacaembu passa por um momento de polêmica envolvendo a concessão do centro esportivo à iniciativa privada. Recentemente, o TCM (Tribunal de Contas do Município) suspendeu a concessão, cuja abertura dos envelopes estava marcada para o dia 16 de agosto. Esta seria a primeira licitação do Plano Municipal de Desestatização da Prefeitura, que ainda não repassou ao mercado nenhum dos itens prometidos pela gestão Bruno Covas (PSDB), que sucedeu João Doria (PSDB). A suspensão atendeu representação da bancada do PT da Câmara Municipal e foi decidida durante plenário do TCM, por três votos a um. A licitação seria por maior valor ofertado pelo interessado e o contrato estava estimado em R$ 674,5 milhões. O valor incluía os investimentos obrigatórios, os gastos com manutenção e pagamentos de outorga à cidade. Na representação, o partido alegou que a proposta da Prefeitura infringia regras de zoneamento da cidade, ao isentar o futuro concessionário, que poderá fazer obras no complexo, do pagamento da chamada “cota de solidariedade”, que destina 10% do valor de empreendimentos para um fundo municipal responsável por financiar projetos de habitação. Também questionava a possibilidade de o vencedor transferir potencial construtivo do estádio, que é tombado, para outras áreas. A licitação também vinha sendo questionada na Justiça pela associação Viva Pacaembu, que representa moradores do bairro e se queixa da possibilidade de realização de shows no local, o que também é vedado pela Justiça, e ainda a possibilidade de demolição do “tobogã”, a arquibancada dos fundos do estádio. A...

leia mais

Estimular natação garante a segurança de crianças

Postado em | 0 comentários

Estimular natação garante a segurança de crianças

Profissionais explicam que a partir de dois meses os pequenos já podem iniciar a estimulação aquática, bem como ter a noção do perigo Barra Mansa – Conforme divulgado pelo Boletim 2018 da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, 52% das mortes por afogamento de crianças, até os 9 anos, acontece na piscina de casa. Além disso, o documento também aponta que o afogamento é a segunda maior causa de óbito até os quatro anos. Com a aproximação da Primavera, com dias mais quentes e propícios a banho de mar e piscinas, o alerta de profissionais da área de Educação Física é para que os pais, o quanto mais cedo puderem, estimulem as crianças à natação como forma de garantir aos pequenos noções de segurança aquática. De acordo com professores de natação, a experiência das crianças com a natação ajuda a tratar o medo de entrar na água desde cedo e, prova disso, é que a orientação é a de que crianças a partir dos dois meses de vida já podem iniciar as aulas. Proprietária de uma escola de natação especializada em psicomotricidade aquática, a professora de Educação Física, Nívea Ferreira Alves, trabalha há mais 20 anos com crianças. De acordo com ela, o diferencial da criança que faz natação é que, além dela aprender os quatro, estilos ela aprende também os nados de sobrevivência e tem a experiência de estar no meio líquido, sabendo que ali é um lugar de risco. Conforme explica Nívea, ao colocar uma criança bem pequena na natação faz com que ela tenha a noção do perigo justamente pelo fato de passarem por experiências aquáticas como, por exemplo: saber que a mãe está ali para dar segurança, saber fazer pausa respiratória e consequentemente as habilidades respiratória, além de ter a consciência de que não pode pular de cabeça em águas rasas. “É importante ressaltar que aulas de natação salvam vidas e que, hoje, o afogamento é a segunda causa de acidentes no Brasil. Mas, além da segurança aquática, a natação também garante benefício como o desenvolvimento motor e neurológico, socialização, melhora do sono e, até mesmo, na alimentação dos pequenos”, destacou a professora. Importante investir na prevenção De acordo com Nívea, com a aproximação da Primavera/Verão, é muito comum que o pais procurarem áreas de lazer que tenha piscinas, praias e cachoeira. Esse período, segundo ela, é também uma oportunidade para matricular as crianças na natação onde, a piscomotricidade aplicada nas aulas segue três pilares: afetivo, cognitivo e motor. – As crianças que começam cedo na natação aprendem que só podem entrar pela parte rasa de uma piscina, que só podem pular na parte funda, elas aprendem a se sustentar na borda e a nunca entrarem em algum local para nadar sem a permissão de um adulto. Isso tudo é importante, mas vale lembrar que prevenção ao afogamento inclui, além da criança já está frequentando a natação, cem por cento de atenção por parte dos pais ou responsáveis”, alerta a professora Ainda conforme acrescenta Nívea, outras medidas também devem ser levadas em consideração quando o assunto é a prevenção a afogamentos como, por exemplo, priorizar piscinas com ralos ante sucção, locais que tenham salva vidas presente e com acesso restrito a piscinas. Segundo ela, quem está ao redor de crianças em psicinas também deve saber como agir...

leia mais

PROJETO “MAIS ANAPP”

Postado em 13 de setembro de 2018 | 0 comentários

PROJETO “MAIS ANAPP”

Inovador, Estatuto aprovado no lançamento do evento abre o leque de categorias associativas e dá mais força à entidade Em oito de maio de 2018, durante o lançamento da ExpoLazer & Outdoor Living 2019, na sede da Francal Feiras (SP), foi à votação e aprovado pelos associados o novo Estatuto da ANAPP. Pela proposta do novo texto, o nome ANAPP passa a ser Associação Nacional de Profissionais e Empresas do Setor de Piscinas. É Mais ANAPP para todos do setor. Também faz parte da ação a modernização e atualização de diretrizes administrativas e a revisão de procedimentos operacionais. A Associação se renovou. Estão sendo criadas novas categorias associativas gratuitas para ampliar a representação do setor. Vão poder agora se associar todos os tratadores de piscinas (piscineiros) do Brasil. Isso mesmo, piscineiro associado ANAPP grátis, com acesso a produtos e serviços exclusivos da associação. Farão também parte do quadro de associados os representantes comerciais, instaladores e estudantes. Eles terão acesso a benefícios do setor, como cursos e eventos, além de oportunidades de negócios. O novo momento da ANAPP foi brindado com alegria no lançamento da 22ª ExpoLazer & Outdoor Living 2019, que, já no seu lançamento, atingiu 70% de venda dos espaços disponíveis, demonstrando assim seu potencial comercial. A maior feira da América Latina do setor de piscinas será realizada de seis a nove de agosto de 2019. De acordo com a Francal, a próxima edição contará com muitas novidades para profissionais visitantes e empresas expositoras. Entre as ações programadas estão espaços temáticos; áreas exclusivas para lojistas, tratadores e representantes comerciais; arenas de demonstração de produtos e auditórios abertos para palestras. Nas próximas semanas, você vai conhecer mais novidades desse novo momento “Mais ANAPP”. Venha fazer parte da ANAPP e construir uma nova Associação. Fonte: Revista Edição...

leia mais

Piscina aquecida 365 dias

Postado em | 0 comentários

Piscina aquecida 365 dias

Indústrias investem em tecnologia para a produção de bombas de calor que economizam energia e protegem o meio ambiente Por Sergio Kapustan Quem não quer ter a piscina de sua casa ou do seu prédio aquecida o ano todo e se beneficiar do sol generoso no País sem gastar muito? Pensando no bem-estar e no bolso de seus clientes, os fabricantes de aquecedores investem cada vez mais em soluções sustentáveis e econômicas de aquecimento de água sem desperdício. A indústria Bosch (SP) apresenta duas novidades para aquecer a piscina: a bomba de calor Compress 3000P e oaquecedor PP Flex, ambas da marca Heliotek. De acordo com a Bosch, a Compress 3000P produz cinco vezes mais energia em forma de calor do que consome um produto movido a energia elétrica. De maneira inteligente, a bomba transfere para a água o calor retirado do meio ambiente. Assim, é possível manter a piscina aquecida durante o ano todo, seja ela coberta ou não, com um custo operacional reduzido. O equipamento é indicado para piscinas de todos os portes de casas, condomínios, clubes e hotéis, por exemplo. A Compress 3000P é produzida com materiais de alta resistência, como o titânio, que minimiza o risco de corrosão e os efeitos do sol, contribuindo para o aumento da durabilidade. A indústria observa que o equipamento é fácil de ser instalado assim como a operação do painel eletrônico de controle. É possível programar a temperatura da água, além de identificar o status de funcionamento da bomba de calor e também os códigos de erros, em caso de alguma anormalidade, que são exibidos no painel de controle. Outra vantagem é a possibilidade de gerenciar a temperatura, programando-a com antecedência. A indústria recomenda ainda a instalação do equipamento em local protegido, porém, de fácil acesso e evitar ambientes que concentram fontes de calor, como o espaço destinado a forno a lenha e grill. A bomba deve ser colocada em uma base plana e nivelada, que permita o escoamento da água de chuva ou da água condensada do evaporador interno. A outra novidade é o aquecedor solar para piscinas PP Flex. Ele é um produto sustentável por utilizar uma fonte de energia gratuita e enovável, e, por conta disso, economiza nos gastos com eletricidade. O novo conceito modular simplifica os processos de instalação. Isto é possível graças às diferentes possibilidades de combinações entre os módulos para a montagem de aquecedores de quatro, cinco e seis metros e também por conta da menor quantidade de acessórios necessários para aplicação do PP Flex. “Os dois produtos têm foco na eficiência energética. Além disso, as soluções que utilizam a energia solar como fonte para aquecimento de água – piscina e banho -, são alternativas vantajosas e eficazes, principalmente em países com alto índice de radiação como o Brasil, além de contribuírem com a preservação do meio ambiente”, destaca o vice-presidente de vendas da Bosch Termotecnologia no Brasil, Rafael Campos. Produtos seguros Tradicional indústria de acessórios de piscinas, a CMBAqua, de Ribeirão Preto (SP), ampliou sua linha de produtos há mais de quatro anos fabricando placas de aquecimento solar. De acordo com o fundador e presidente da empresa, Celso Malaquias Barbosa, inspirada no clima tropical brasileiro, com muito sol, a CMB Aqua lançou o Aquecedor Tropical Solaris e o Controlador de Aquecimento Tropical....

leia mais

O Queridinho dos Arquitetos

Postado em | 0 comentários

O Queridinho dos Arquitetos

Versátil e charmoso, o pergolado ganha espaço nos projetos de integração e expansão da área de lazer e garante o sombreamento próximo à piscina Por Rúbia Evangelinellis Beleza, elegância e funcionalidade. Pode-se dizer que estes são os principais atributos do pergolado, estrutura cada vez mais presente em projetos arquitetônicos que visam a integração de ambientes e também a extensão da área de lazer e de convivência. Na piscina, então, cai como luva, para quem busca uma sombra camarada e decoração harmoniosa e charmosa que remete à natureza, especialmente quando é construído com madeira e enfeitado com plantas e flores vistosas. Democrático e capaz de compor um ambiente criativo com outros elementos, como deck, o pergolado está sendo cada vez mais requisitado e já pode ser encontrado, com mais facilidade, em condomínios residenciais. Identificado tecnicamente como armações dispostas em filas paralelas de colunas e vigas que criam ambientes para que as áreas externas sejam desfrutadas em dias de sol ou chuva, se receberem cobertura, o pergolado ou pérgola, foi largamente utilizado nas plantações de uva na Itália. Mas, com o tempo, o produto ganhou fama internacional e passou a habitar projetos arquitetônicos desenhados para espaços de lazer, praças e como extensão de casas na incorporação de áreas externas, conta a arquiteta Rosalba Machado Vargas, com escritório em Criciúma (SC) e uma carteira de clientes formada na região Sul do Estado. “Atualmente, é muito usado para criar ambientes nas áreas de piscina. E tornou-se mais presente em projetos que pedem uma estrutura para sombrear espaços abertos e, ao mesmo tempo, proporcionar ambientes descontraídos, acolhedores e iluminados”, explica. Charmoso e decorativo, é visto como coringa na repaginação ou melhor aproveitamento de espaços, desde que esteja em harmonia com o ambiente. Segundo Rosalba, trata-se de uma peça que está se popularizando e permite, aos arquitetos, criatividade e mais liberdade na elaboração de projetos, inclusive de áreas de edifícios residenciais e condomínios. “O seu uso pode ter também a função de galeria conectando dois ou mais prédios, com algum mobiliário para o descanso de usuários e visitantes. Em resorts, condomínios residenciais, verticais ou horizontais, o pergolado ganha destaque em áreas de piscinas, com a intenção de proteger os usuários do sol”. Como é aberto, pode ser coberto por plantas, formando um teto verde, ou fechado com vidro ou policarbonato. Para o piso, a arquiteta sugere terra batida, pedriscos ou combinado com grama e pedras, como se fosse a extensão do jardim. Já a estrutura, acrescenta, é feita com diferentes matérias-primas, como colunas de pedras cobertas por travessas de madeira ou cabos de aço, pilares em madeira roliços ou quadrados, vigas em aço, ferro batido ou retorcido. “Outra opção é a madeira plástica, que é resistente às intempéries da natureza e não necessita de manutenção, como pede a madeira natural. Enfim, tudo fica por conta da criatividade e do estilo do projeto, respeitando as aspirações, necessidades e condições orçamentárias do cliente”, resume. Questionada sobre os cuidados necessários na escolha e manutenção do pergolado na área de piscina, Rosalba considera também interessante a proposta de construção sustentável no espaço urbano, usando pínus e eucalipto. “São madeiras de menor custo, mas precisam ser auto clavadas (tratadas) e receberem uma boa camada de impermeabilizante. Já as madeiras nobres podem dispensar o tratamento, mas têm valor mais elevado”, explica....

leia mais

Alimentos para um dia na piscina

Postado em 6 de setembro de 2018 | 0 comentários

Alimentos para um dia na piscina

Nutricionistas recomendam consumo abundante de água e ainda frutas e petiscos de legumes, mas não proíbem o churrasco Por Rúbia Evangelinellis Quem não quer acordar de manhã, abrir a janela, e se deparar com um sol aberto, um céu claro, limpo, e que convida para o lazer de dia inteiro à beira da piscina? Melhor ainda se esse momento de recreação contar com a participação da família e amigos. Mas para garantir a diversão, nutricionistas alertam para a necessidade de cuidar da alimentação e dão dicas de líquidos, lanches e refeições que proporcionam bem-estar, repõem a energia e garantem a hidratação. Vivian Zollar, nutricionista e conselheira do 3º Conselho Regional de Nutrição de São Paulo, alerta para três pontos essenciais que devem ser considerados na escolha do cardápio e para manter o corpo hidratado: salubridade, praticidade e segurança no acondicionamento dos alimentos. “Como os dias de lazer na piscina são marcados pelo calor, antes de mais nada, é importante beber água constantemente, além de água de coco, suco de frutas e consumir alimentos apropriados e leves”, recomenda. Outra sugestão é trocar salgadinhos e porção de amendoim por frutas ricas em água, como melancia, melão, abacaxi e pera, e petiscos de legumes e de fácil preparo, como tomatinho cereja e palitos de pepino e cenoura, que devem ser acondicionados em recipientes refrigerados ou junto com gelo. “Para as crianças, que brincam e gastam energia, é importante sempre oferecer algo para comerem e beberem, com intervalo de, no máximo, uma hora, e respeitar o horário das Se a pessoa estiver consumindo bebida alcoólica é recomendável moderação e alternar com água, suco natural ou outro líquido que ameniza os efeitos do álcool e uma possível ressaca. A nutricionista alerta para o fato de que os alimentos ricos em proteínas representam um risco maior de contaminação quando estão expostos a ambiente de calor e, por isso, o ideal é evitá-los. Isso vale para pasta de frango, sanduíche de queijo e presunto ou de carne e outros no gênero. “O ideal seria que esses alimentos, se forem consumidos, ficassem restritos ao momento da refeição principal, mesmo porque também exigem um trabalho digestivo e um intervalo maior para retornar à piscina”. Diferentemente acontece com as frutas e legumes, alimentos ricos em água e com baixo teor de gordura e proteína, que são de fácil digestão, apesar de contarem com fibras. No caso de churrasco servido na piscina, o tempo de digestão de uma refeição é de duas horas, período que deve ser guardado para descanso. “Estou pensando em três pedaços grandes de carne acompanhados de farofa. É lógico que isso não se aplica a quem comer metade de uma linguiça”, alerta Vivian. Ela recomenda ainda que outros alimentos, como cenouras cozidas e saladas, não devem ficar expostos à mesa durante muito tempo, para evitar contaminação. “A conserva de batata bolinha, por exemplo, que ficou fora da geladeira durante horas para a preparação, às vezes, já não está boa no início do churrasco”. Vale destacar que crianças e idosos estão mais sujeitos aos riscos de contaminação. Marisa Resende Coutinho, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, considera importante reforçar o consumo de água, de dois a três litros, principalmente se a pessoa estiver com dieta mais restrita: “Pode-se beber também sucos e chás...

leia mais

Água Limpa Protegida

Postado em | 0 comentários

Água Limpa Protegida

Sistema de tratamento com radiação ultravioleta, associado ao cloro, fortalece ação de combate às bactérias e reduz impacto da cloramina Por Rúbia Evangelinellis Mais utilizado. Há também o entendimento mundial de que o melhor tratamento é aquele que combina cloro com outro auxiliar, como à base de radiação ultravioleta (uv), ozônio e ionizador”, explica Augusto César Melvino Araújo, presidente da ANAPP. Considerando especificamente a ação do sistema de desinfecção por meio de uv, a radiação por uso de lâmpadas tem como vantagens a redução do uso de agentes químicos e seus efeitos sobre os banhistas. Por exemplo: uma água tratada somente com cloro, pede uma dosagem de 2 e 3 ppm (parte por milhão), volume que cai pelo menos pela metade com o uso do uv. Como reflexo benéfico, reduz os efeitos da cloramina, espécie de efeito colateral do produto, que provoca forte odor, gruda na pele, irrita os olhos, resseca o cabelo e pode provocar alergias e rinites, entre –outros males. Todo mundo sabe da necessidade de manter a água da piscina tratada e protegida da ação de bactérias, impurezas. E que, para isso, é preciso lançar mão da limpeza química, com a utilização de material descontaminante, como o cloro residual livre. Embora o cloro seja o agente potencial de maior uso, é possível aumentar a proteção com o seu uso associado à radiação ultravioleta (uv). “Existem muitas bactérias que não conseguem ser eliminadas apenas com material descontaminante ou oxidante, sendo o cloro o mais utilizado. Há também o entendimento mundial de que o melhor tratamento é aquele que combina cloro com outro auxiliar, como à base de radiação ultravioleta (uv), ozônio e ionizador”, explica Augusto César Melvino Araújo, presidente da ANAPP. Considerando especificamente a ação do sistema de desinfecção por meio de uv, a radiação por uso de lâmpadas tem como vantagens a redução do uso de agentes químicos e seus efeitos sobre os banhistas. Por exemplo: uma água tratada somente com cloro, pede uma dosagem de 2 e 3 ppm (parte por milhão), volume que cai pelo menos pela metade com o uso do uv. Como reflexo benéfico, reduz os efeitos da cloramina, espécie de efeito colateral do produto, que provoca forte odor, gruda na pele, irrita os olhos, resseca o cabelo e pode provocar alergias e rinites, entre outros males. Segundo Augusto, a limpeza da piscina é feita na classificação UVC (de 200 a 280 nm) e por meio de um equipamento instalado logo após o filtro. Quando a água termina de ser filtrada, ela passa por uma câmara revestida por aço inox, onde estão uma ou mais lâmpadas, de tubos de quartzo, que são mais transparentes do que o vidro e possibilitam a transmissão dos raios ultravioletas para a água, combatendo os agentes contaminantes e bactérias. Na intensidade de luz adequada, acrescenta, o sistema “destrói” os micróbios, desde que a ação dure o tempo necessário para eliminar o agente contaminante. O empresário lembra que, por norma da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, o sistema filtrante de piscina tem de ser programado diariamente para operar entre seis e oito horas, no mínimo. Toda vez que a água for submetida a esse procedimento, numa piscina com ralo de fundo e com uma bomba que puxa a água por ali, remetendo ao filtro para tirar...

leia mais

Diversão com Proteção

Postado em | 0 comentários

Diversão com Proteção

ONG desenvolve programa de prevenção de acidentes em piscinas com olhar especial para crianças Por Sergio Kapustan Pense numa pessoa que vai comprar o carro dos sonhos e valoriza itens que possam depois inibir traumas, como cinto de segurança e airbag, em vez de se preocupar, primeiramente, em como evitar acidentes. Respeitar a sinalização de uma via pública e a velocidade permitida, por exemplo, são medidas importantes para prevenir colisões. Quem faz a comparação é o fundador e diretor médico da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), David Szpilman, ao chamar aatenção para importância de evitar acidentes em piscinas, principalmente com crianças. David Szpilman lembra que a piscina é o primeiro contato da criança com a água e, às vezes, com consequências graves para os pais por descuido e falta de informação. Levantamento da ONG mostra as piscinas como uma das maiores causas de acidentes graves em crianças na faixa de um a nove anos de idade. E aquelas com quatro a 12 anos, que sabem nadar, se acidentam mais pela sucção da bomba. Para diminuir esses índices, a Sobrasa vem se dedicando, desde 1995, a chamar a atenção da sociedade para prevenir acidentes em piscinas coletivas (academias, associações e clubes) e particulares.“Oferecemos cursos de ‘direção defensiva’, ou seja, de prevenção. Conhecendo essas orientações, as famílias podem desfrutar do lazer na piscina sem sustos”, afirma o médico. A Sobrasa reúne 15 mil apoiadores no País, entre médicos, guarda-vidas, psicólogos e mergulhadores que atendem uma “clientela” de 2,5 milhões de pessoas, entre órgãos públicos, academias, clubes e associações. Piscina segura Um dos programas mais conhecidos da associação é o Piscina Segura, com foco na prevenção de acidentes. Szpilman destaca um leque de cinco medidas para uma diversão tranquila, que é seguido pela academia do nadador Gustavo Borges. As recomendações são de não descuidar das crianças, mantendo uma distância aproximada de um braço, mesmo na presença de um guarda vidas; fazer cursos de emergências aquáticas, que ensinam dicas simples de como evitar o afogamento e de como socorrer sem se tornar uma segunda vítima. Outro cuidado essencial é instalar grades ou cerca transparente com portões auto travantes a uma altura que impeça crianças de entrar no recinto sem a companhia de um adulto. A quarta medida de proteção é manter um guarda- vidas em piscinas coletivas devidamente equipado, com seu flutuador, ou um professor de natação com treinamento em emergências aquáticas durante o horário de aula. E a quinta regra de segurança é evitar a sucção de cabelos e partes do corpo com uso de ralos anti aprisionamento e precauções de desligamento de funcionamento da bomba. David Szpilman ressalta a importância do guarda-vidas principalmente em piscinas coletivas. São Paulo, Santa Catarina e Ceará são alguns dos estados em que já é obrigatório, por lei, ter guarda-vidas em condomínio. A Sobrasa defende que a medida seja aplicada em todo o País e está discutindo a matéria no âmbito do Congresso Nacional. “O guarda-vidas é a pessoa que fará a avaliação de riscos do local e deve orientar os pais sobre os cuidados necessários”. Fonte Revista ANAPP Edição...

leia mais

Estas são as 10 maiores piscinas do mundo

Postado em 30 de agosto de 2018 | 0 comentários

Estas são as 10 maiores piscinas do mundo

Estas são as 10 maiores piscinas do mundo                 Citystars Sharm El Sheik (Egito) Atualmente, possui o título de maior piscina construída pelo homem, concedido pelo Guinness, com 96.719 metros quadrados. (Fotografia: Crystal Lagoons)   San Alfonso del Mar (Chile) Esta piscina de água salgada tem 80.937 metros quadrados. (Fotografia: Crystal Lagoons) Mahasamutr (Tailândia) Mahasamutr significa Oceanos. Esta piscina tem 68.796 metros quadrados. (Fotografia: Crystal Lagoons) Las Brisas (Chile) De água salgada, esta piscina equivale a 16 piscinas olímpicas. Tem 20.234 metros quadrados.(Fotografia: Crystal Lagoons)   Laguna Bahia (Chile) OS 14.164 metros quadrados possibilitam a realização de uma série de desportos aquáticos. (Fotografia: Crystal Lagoons) Dreamworld Fun Lagoon (Paquistão) Localizada num parque temático, esta piscina tem 8.093 metros quadrados. (Fotografia: Dreamworld) Hayman Island Resort Pool (Austrália) Com o tamanho de sete piscinas olímpicas, esta piscina tem a particularidade de ter água salgada à volta e doce no centro. (Fotografia: Hayman) Piscine Alfred Nakache (França) Construída em 1950, é uma das piscinas mais antigas do mundo. Tem 7.284 metros quadrados. (Fotografia: AFP/Lionel Bonaventure) Hansen Dam Recreation Center (Califórnia) Esta piscina de 6.070 metros quadrados tem capacidade para três mil pessoas. (Fotografia: Youtube) Marina Sands Skypark (Singapura) Esta piscina infinita tem o tamanho de três piscinas olímpicas e está situada 57 andares acima do chão. (Fotografia: Marina Bay Sands) Fonte:...

leia mais